Como vender mais em marketplaces?

Convenção da ANL chamou Ana Maia (Magalu / Estante Virtual), Gabriela Souza (Mercado Livre) e Eduardo Cunha (Bookinfo / Yandeh) para responderem a essa e outras perguntas no seu primeiro dia de palestras Durante a pandemia de covid-19, as livrarias físicas foram obrigadas a fecharem as portas e os marketplaces acabaram ganhando ainda mais importância. A livraria que ainda não estava preparada ou fechou as portas de vez, ou correu para se atualizar e levar seus livros para o ambiente virtual. Com muitas lojas investindo no on-line, as dúvidas certamente surgiram e para responder algumas delas, a Convenção da ANL chamou Ana Maia (Magalu / Estante Virtual), Gabriela Souza (Mercado Livre), e Eduardo Cunha (Bookinfo / Yandeh). Cunha começou a conversa dizendo que enxerga o marketplace como um complemento da livraria e questionou Ana e Gabriela sobre o perfil dos livreiros que fazem parte da Estante Virtual e Mercado Livre, […]

» Leia mais

Sesi-SP Editora anuncia corte de linhas editoriais

Editora suspendeu a publicação de livros de interesse geral e HQs, áreas que venceram 11 prêmios Jabuti desde 2014, para se dedicar apenas a livros didáticos para alunos das escolas da entidade Numa decisão que surpreendeu o mercado, a Sesi-SP Editora optou por uma mudança radical em suas publicações. A editora desenvolveu na última década quatro linhas de trabalho: livros didáticos e paradidáticos, obras de literatura geral, histórias em quadrinhos e livros institucionais. Com as mudanças anunciadas, apenas a publicação de livros didáticos será mantida, e voltada exclusivamente para as obras utilizadas nas escolas da entidade. Não deixa de ser um trabalho de grande volume. As demandas do Sesi-SP e do Senai-SP em livros didáticos e paradidáticos respondem por 91% da produção da editora. O Sesi paulista mantém 142 escolas, que têm matriculados 97 mil alunos, da pré-escola até o Ensino Médio. Somados a esse número estão os alunos dos […]

» Leia mais

Alta Books compra as editoras Alaúde e Tordesilhas

Após fechar o negócio, o grupo pretende lançar 300 novos títulos nos próximo 12 meses, por seis selos e segmentos editoriais, que incluem Alta Books, Alta Novel, Alta Cult, Alta Life, Alaúde e Tordesilhas O Grupo Editorial Alta Books comprou a Editora Alaúde e a Tordesilhas Livros, assumindo controle de ativos das editoras, seus selos e suas marcas. Aumentar as linhas editoriais em seu portfólio é a estratégia da Alta Books, que nos dois últimos anos registrou um crescimento de 54% em suas operações. Há mais de 20 anos no mercado, a Alta Books tem mais de 3.000 títulos lançados. A previsão é de editar nos próximos 12 meses mais 300 títulos, que serão publicados por seis selos e segmentos editoriais, que incluem os Alta Books, Alta Novel, Alta Cult, Alta Life, Ataúde e Tordesilhas. Entre os autores best-sellers que já faziam parte dos contratados da Alta Books estão Robert […]

» Leia mais

Brasiliense aciona editoras contra uso da expressão ‘o que é’, diz a Folha

Editora registrou a pergunta como propriedade intelectual da casa e afirma que o uso da expressão em títulos por editoras não pode continuar A coluna Painel das Letras, comandada por Walter Porto, repercutiu a decisão da Brasiliense de acionar diversas editoras avisando que é a titular da marca “o que é” e que o uso dessa expressão por outras editoras e livrarias seria indevido e “não pode prosperar”. Fundada por Caio Prado Júnior em 1943, a Brasiliense é detentora da marca “o que é” desde 2008, quando foi registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A decisão de registrar a expressão remonta aos livros da coleção Primeiros Passos, que traz textos introdutórios de diversas áreas do conhecimento com títulos como O que é Marxismo, O que é filosofia e O que é teatro. Ainda segundo a Painel das Letras, o comunicado enviado para as editoras pela Somarca – escritório que representa a Brasiliense em questões […]

» Leia mais

Mais de 40% das crianças entre 6 e 7 anos não sabem ler ou escrever

Levantamento é da ONG Todos Pela Educação feito em 2021 O número de crianças brasileiras entre 6 e 7 anos que não sabem ler e escrever quase dobrou entre 2020 e 2021. O levantamento feito pela ONG Todos pela Educação apontou que esse índice subiu de 25%, em 2019, para 40,8%, no ano passado. Isso significa que a cada 5 crianças nessa faixa etária, duas não estão alfabetizadas como deveriam. O levantamento foi feito com base nos números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do IBGE, e considerou crianças que estudam em escolas públicas e particulares. A ONG Todos pela Educação, responsável pelo levantamento, afirma que o cenário trazido pela pandemia de covid-19 foi o principal responsável pela piora na alfabetização infantil em 2021. O coordenador de políticas educacionais da organização, Ivan Gontijo, dá mais detalhes. Ivan Gontijo ressaltou que o déficit na alfabetização infantil prejudica a aprendizagem […]

» Leia mais

Abertas inscrições para Prêmio Paulista de Excelência Gráfica

A terceira edição do Prêmio Luiz Metzler recebe inscrições até 15 de maio. Serão distribuídos 32 troféus para os melhores trabalhos impressos apresentados por empresas que atuam no estado de São Paulo. Estão abertas até 15 de maio as inscrições para o terceiro Prêmio Paulista de Excelência Gráfica Luiz Metzler. O prêmio foi criado para reconhecer os melhores trabalhos impressos no estado de São Paulo. É uma iniciativa da Associação Brasileira da Indústria Gráfica – São Paulo para valorizar as mais de cinco mil indústrias de impressão do estado, que juntas correspondem a cerca de 54% da produção nacional. O profissional que dá título ao prêmio, Luiz Bertram Metzler (1941-2010) é um gaúcho com longo e marcante trabalho na indústria gráfica. Morou alguns anos na Alemanha e estabeleceu uma ponte entre as empresas dos dois países. Ele foi responsável pelo primeiro emprego de muitos alunos do Senai e também ajudou […]

» Leia mais

George R.R. Martin fala sobre próximo livro de Game of Thrones: ‘Escrevi centenas de páginas’

The Winds of Winter é aguardado desde 2011 George R.R. Martin falou sobre o tão aguardado sexto livro da saga Game of Thrones, The Winds of Winter (“Os Ventos do Inverno”, em tradução livre). As informações são da NME. Em uma atualização do blog dele, Martin disse aos fãs que escreveu “centenas e centenas de páginas de The Winds of Winterem 2020”, mas garantiu que não irá prometer data de publicação. O público espera o livro desde 2011. “Escrevi centenas e centenas de páginas de The Winds of Winter em 2020. O melhor ano que eu tive com ‘WOW’ desde que o comecei. Por quê? Eu não sei. Talvez o isolamento. Ou talvez eu só tenha entrado de cabeça. Às vezes eu entro de cabeça”, escreveu. Ainda, acrescentou: “Apesar disso, eu preciso continuar escrevendo. Ainda tenho centenas de páginas a mais para escrever para levar o livro a uma conclusão […]

» Leia mais

SP: bibliotecas começam a disponibilizar livros digitais

Em fase de teste, iniciativa oferece mais de cem conteúdos digitalizados, entre e-books e audiobooks. Reservas podem ser feitas online A Biblioteca de São Paulo e a do parque Villa-Lobos começaram a disponibilizar os acervos em formato digital para usuários cadastrados. A iniciativa, chamada Biblioteca Digital, que está em fase de testes, já conta com centenas de títulos. O projeto disponibiliza os conteúdos pra acesso por computadores, tablets e celulares, além de audiobooks. A iniciativa é da SP Leituras, organização que gere as bibliotecas da cidade, em parceria com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Na plataforma, é possível fazer o empréstimo de até dois livros físicos por até 15 dias, organizar listas, adicionar favoritos, compartilhar o livros como dica de leitura, fazer reservas, ver histórico e sugerir novas compras para o acervo. Usuários já cadastrados podem ter acesso à plataforma pelo site da SP Leituras, ou através do […]

» Leia mais

Nielsen: Em relação a 2020, varejo de livros continua em alta

No acumulado do ano, estudo mostra variação positiva de 46,52% em volume em relação a 2020. No entanto, em comparação com o mês de maio, desaceleração é 6,18%. Chegando na metade do ano, os resultados do 6º Painel do Varejo de Livros no Brasil – referente ao intervalo entre 24 de maio e 20 de junho – mostram que a performance do mercado livreiro continua em alta em 2021 no comparativo como ano passado. No acumulado do ano, o estudo realizado pela Nielsen mostra uma variação positiva de 46,52% em volume e de 36,96% em valor. Em números absolutos, significa que neste ano, foram vendidos até agora, 23,3 milhões de unidades, contra 15,9 milhões em 2020, quando os estabelecimentos sentiam os efeitos das medidas de restrição adotadas pela pandemia. Em valor, a diferença é de R$ 998,4 milhões em 2021, contra R$ 729 milhões em 2020. Na comparação com o […]

» Leia mais

Nielsen: Varejo de livros mantém ritmo de recuperação

Décimo Painel do Varejo de Livros no Brasil aponta novo crescimento nas vendas em setembro. No acumulado do ano, a perda ainda é de 5,26% em valor e de 4,68% em volume. Mesmo diante dos múltiplos desafios apresentados em 2020, o varejo de livros – que chegou a registrar perdas superiores a 45% – tem conseguido, no geral, se recuperar. Entre os dias 7 de setembro e 4 de outubro, os estabelecimentos monitorados pela Nielsen apuraram faturamento de R$ 125,5 milhões apurado com a venda de 3,16 milhões de exemplares. Na comparação com o mesmo período de 2019, isso representa crescimento de 7,31% em valor e de 4,73% em volume. Os dados estão no 10º Painel do Varejo de Livros no Brasil, relatório mensal realizado pelo instituto de pesquisa em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). Impulsionados pelas vendas on-line, os números demonstram que o mercado varejista segue […]

» Leia mais
1 2 3 10